Trabalhadores com menor grau de instrução são os mais afetados pela crise


Publicado em 4 de Maio de 2021. - Atualizado em 4 de Maio de 2021 às 12:17.

TAG's: trabalhadores, menor, grau, instrucao, mais, afetados, pela, crise

Março registra retração na geração de empregos

Relatório apresentado pelo instituto Vitaltec à CDL Divinópolis, com base na análise de dados do Caged, mostra que as pessoas com os menores graus de instrução compõem a maior parcela dos trabalhadores atingida pela crise econômica.

De março de 2020 a março de 2021 registrou-se um saldo negativo de 920 trabalhadores desempregados, com ensino fundamental incompleto ao médio incompleto.

Já o maior número de vagas, 816, abertas em doze meses na cidade, foram destinadas às pessoas com o ensino médio.

Analisando os extratos etários, nota-se que as pessoas em idade economicamente ativa foram diretamente afetadas pela recessão econômica e as pessoas com idade entre 25 a 64 anos ou mais são as mais atingidas.

Na cidade, em março de 2021, houve um saldo de 170 vagas ocupadas por homens e 55 por mulheres. As mulheres com idade acima de 25 anos e com baixa escolaridade ainda refletem o perfil das pessoas mais afetadas pela crise que atinge o mercado de trabalho de Divinópolis.

 

Retração na geração de empregos em março

O mês de março registrou uma retração na criação de empregos comparado ao mês anterior de 36,94%. Foram 225 vagas geradas em março e 609 em fevereiro.

No mês de março, três dos cinco setores econômicos de Divinópolis demonstraram saldos positivos na geração de empregos formais, foram eles: os serviços com 96 vagas, construção 69, comércio 66, agropecuária -1 e indústria -5.

Outra observação importante foi que, exceto construção, todos os demais segmentos da economia divinopolitana sofreram retração na geração de empregos em relação a fevereiro. Este movimento pode estar indicando uma mudança na tendência de crescimento vista nos dois primeiros meses do ano e reflete o comportamento instabilidade e estagnação que o mercado de trabalho da cidade vem apresentando durante os últimos doze meses.

 

Reação tímida na geração de vagas no primeiro bimestre de 2021

Depois de fechar com saldo negativo de 185 vagas em dezembro e 505 vagas de trabalho com carteira assinada extintas no ano de 2020, Divinópolis demonstrou uma reação na geração de vagas criadas no primeiro bimestre de 2021. Foram criadas 195 vagas em janeiro, 609 em fevereiro e 225 em março.

“Esse movimento tem como um dos fatores, a reabertura do comércio, no início do ano. Os impactos do fechamento em abril iremos observar no encerramento do mês de maio”, pontua o economista do Instituto Vitaltec, Leandro Maia.

A análise anual do mercado de trabalho divinopolitano revela que a forte retração vista no início de 2020, quando se iniciou a pandemia, ainda surte efeitos negativos na economia.

Pode-se verificar que em doze meses, somente a agropecuária com 70 vagas criadas, a indústria com 60 e o comércio 133 não apresentaram retração no saldo de empregos.

“Mesmo registrando saldos positivos, os valores ainda são tímidos levando-se em consideração o tamanho da economia da cidade. Novamente dois dos principais pilares da economia divinopolitana, os serviços e construção civil, por sua vez, registraram saldos acumulados negativos de 373 e 57 respectivamente”, conclui o economista.

 

Sistema CNDL

Av. Getúlio Vargas, 985 - Centro
Divinópolis - MG | (37) 3229-7200

Funcionamento
Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h30.

Logo CDL Divinópolis